sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Feliz Natal!

A todos os meus alunos do 6ºE desejo Feliz Natal! Espero que o "Pai Natal" vos traga muitas alegrias e felicidades!
Lembrem-se que vos adoro e vou ter muitas saudades vossas...até Janeiro, com mil beijinhos.
"Stôra" Isabel

Ainda Jorinda e Joringuel!

Num certo dia, Jorinda e Joringuel foram até essa floresta densa onde avistaram esse castelo antigo, e Joringuel ficou com curiosidade de ver o castelo. Então aproximaram-se dele e de repente, a velha bruxa feia com uma verruga na ponta do nariz lançou um feitiço mas Joringuel baixou-se para apanhar uma flor, e havia um segredo, se a bruxa má lançasse um feitiço e falhasse algum era logo transformada em sapo, e, foi isso, que aconteceu! Ela fugiu…
Depois Jorinda foi logo ter com Joringuel e os dois, foram para o castelo e “transformaram-no” num lindo castelo, alegre, cheio de cores e no jardim uma grande fonte que deitava água límpida e cristalina.
E assim eles casaram-se e tiveram muitos filhos, que cresceram muito saudáveis e alegres e nunca mais se veio a saber da bruxa má e feia, quer dizer do sapo!!!

Cláudia, 6ºE

Aos olhos do 6ºE:Jorinda e Joringuel!

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Jorinda e Joringuel!


“No meio de uma densa floresta, havia um castelo antigo, onde morava, sozinha, uma bruxa feia e má. De dia transformava-se em gata e de noite retomava a sua forma humana, para caçar pássaros e animais selvagens.
Quem se aproximasse do castelo, ficava logo enfeitiçado. As raparigas, ela transformava-as em pássaros; aos rapazes transformava-os em estatuetas de pedra.
Ora havia naquele tempo, uma bela rapariga chamada Jorinda, que estava noiva de um rapaz chamado Joringuel e faltava pouco para o casamento.”
A bruxa soube deste acontecimento e foi mandar um convite para os noivos a irem visitar. Os noivos ingénuos foram e a bruxa transformou o seu castelo assustador em uma casa feita de chocolate e a floresta num belo campo de flores. Ah, a bruxa também se transformou numa belíssima velhota, na vez de ser gata.
-Olá! Nós recebemos um convite desta casa, para tomar um chá! - disseram os noivos à bruxa (ou velhota).
-Olá meus queridos, entrem, entrem!- exclamou a velhota.
Enquanto os noivos estavam a tomar chá, a bruxa estava a abrir o poço, para empurra-los.
-Venham até ao quintal ver o meu poço!
-Está bem!
Entretanto chegaram ao quintal e “trás”! A bruxa empurrou-os para dentro do poço. Ficaram lá até…!
Joana, 6ºE

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

O casal de namorados e a bruxa!

(...) Era uma vez um casal de namorados que estavam noivos e faltava pouco para o casamento...
Um dia Jorinda e o Joringuel foram passear pela floresta e encontraram um pássaro que lhes disse :
– Sigam em frente e encontrarão um grande palácio...
O casal de namorados, sem hesitar, foi a correr para o palácio, mas pelo caminho passaram pelo castelo da bruxa malvada. Joringuel transformou-se em pedra e Jorinda em pássaro! Mas Jorinda conseguiu fugir, ao contrário de Joringuel, que nem se podia mexer! Jorinda foi a voar para a aldeia a gritar:
- – Ajudem-me! Ajudem-me! A malvada bruxa transformou o meu namorado em pedra.
O chefe da aldeia respondeu-lhe:
– Calma, não te preocupes. Nós vamos destruir de uma vez por todas essa bruxa!
Logo a seguir virou-se para o povo e disse:
– Vamos destruir o castelo da bruxa finalmente.
O povo respondeu:
– Vamos! Vamos!
Rapidamente cercaram o castelo da bruxa e com umas catapultas fizeram com que a bruxa se rendesse. Entraram pelo castelo e obrigaram a bruxa a assinar um tratado em como se punha a andar e não voltaria e assim conseguiram que todos os casais enfeitiçados voltassem ao normal e vivessem felizes para sempre. Enquanto que Jorinda e Joringuel se casaram e também viveram felizes para sempre.


Diogo Queijo, 6ºE nº10

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Retrato fisico e psicológico de um robot

Retrato Psicológico:
Recebi um robot... Ele é simpático e alegre. Ele é muito inteligente, compreensivo e meigo, gosta muito de fazer ginástica como eu. Ah e já me estava a esquecer ele é muito educado e amigo, adora brincar comigo.

Retrato Físico:
A sua cara é quadrada e o corpo também e as pernas rectangulares.
Os seus pés são quadrados, ele tem uma luzinha em cima da cabeça, na sua barriga aparece tudo o que ele tem no seu interior.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Diálogo entre duas velhotas!

- Olá Palmira! Como tem passado? Como vai o seu marido?
- Vai-se andando e o meu Jeremias lá está no céu...e você como vai?
- Estou mais rija que um pêro e não sabia que o seu Jeremias tinha morrido. Dou-lhe os meus pêsames...e então os seus netos como vão?
- Vão bons, graças a Deus, veja só que ainda ontem os fui visitar.
- Teve de dar uma grande volta... nunca mais acabam com aqueles lobos da serra!
- Não, não! Coitados não fazem mal a ninguém. Sou da liga contra a morte dos animais.Veja só que fui mesmo pelo meio da serra e estou aqui rija e gordinha como sempre.
- Ah!! Como fez para não a comerem?
- Disse-lhes que estava muito magra para me comerem e que na volta viria bem gordinha e com arroz doce para a sobremesa. Safei-me...
- Ah!! Que bom para si... Para a próxima não meto conversa, só falamos sobre ela - pensou a Leonilde.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Carta ao Pai Natal!


Olá Pai Natal
É a primeira vez que escrevo para ti
Venho de Lisboa e o pessoal chama-me AC
Desculpa o atrevimento mas tenho alguns pedidos
Espero que não fiquem nalguma prateleira esquecidos
Como nunca te pedi nada
Peço tudo duma vez e fica a conversa despachada
Talvez aches os pedidos meio extravagantes
Queria que pusesses juízo na cabeça destes governantes
Tira-lhes as armas e a vontade da guerra
É que se não acabamos a pedir-te uma nova Terra
Ao sem-abrigo indigente, dá-lhe uma vida decente
E arranja-lhe trabalho em vez de mais uma sopa quente
E ao pobre coitado, e ao desempregado
Arranja-lhe um emprego em que ele não se sinta explorado
E ao soldado, manda-o de volta para junto da mulher
Acredita que é isso que ele quer
Vai ver África de perto, não vejas pelos jornais
Dá de comer às crianças ergue escolas e hospitais
Cura as doenças e distribui vacinas
Dá carrinhos aos meninos e bonecas às meninas
E dá-lhes paz e alegria
Ao idoso sozinho em casa, arranja-lhe boa companhia
Já sei que só ofereces aos meninos bem comportados
Mas alguns portam-se mal e dás condomínios fechados
Jactos privados, carros topo de gama importados
Grandes ordenados, apagas pecados a culpados
Desculpa o pouco entusiasmo, não me leves a mal
Não percebo como é que isto se tornou um feriado comercial
Parece que é desculpa para um ano de costas voltadas
E a única coisa que interessa é se as prendas tão compradas
E quando passa o Natal, dás á sola?
Há quem diga que tu não existes, quem te inventou foi a Coca-Cola
Não te preocupes, que eu não digo a ninguém
Se és Pai Natal é porque és pai de alguém
Para mim Natal é a qualquer hora, basta querer
Gosto de dar e não preciso de pretextos para oferecer
E já agora para acabar, sem querer abusar
Dá-nos Paz e Amor e nem é preciso embrulhar
Muita Felicidade, saúde acima de tudo
Se puderes dá-nos boas notas com pouco estudo
Desculpa o incómodo e continua com as tuas prendas
Feliz Natal para ti e já agora baixa as rendas

Apresentado por Joana, 6ºE