sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

A minha Mãe

A minha mãe é a melhor. Ela tem um cabelo mesmo lindo. Os olhos dela são brilhantes. 
A minha mãe é professora e ensina bem os alunos dela.
Ela fez-me um favor: deu-me a minha gatinha.
A minha mãe é bonita, doce e meiga. Dá-me muitos carinhos, quando eu estou doente.
Nasci nos teus braços e fiquei muito contente, porque senti que tinha a melhor mãe do mundo!
Ela é tão bela, tão doce, tão meiga, tão carinhosa e tão simpática!
Quando fiz 9 anos, ofereceu-me um colar que diz LOVE. Adorei.
Neste Natal, aposto que me vai dar uma coisa, que ela sabe bem o que é...
Adoro a minha mãe, mas isto ainda não acabou e vou contar mais coisas sobre a minha mãe. Quando faz anos, levo-lhe o pequeno-almoço à cama e faço um dia que ela nunca irá esquecer.
Quando chego a casa, dou-lhe logo um beijinho, com tanta, tanta força, que ela o grava no coração.
Gosto tanto dela, que seria capaz de a "matar" com um só abraço, de tão apertado.
Ela é gorducha e eu gosto de me deitar em cima da sua barriga fofinha e brinco com ela.
Deu-me uma boneca, que eu queria muito: a Violetta.
A minha mãe está sempre alegre, principalmente quando eu lhe faço desenhos ou lhe dou miminhos.
No Natal, ela não se importa que eu não lhe compre prendas. Gostou muito do meu mocho, que fiz com massa e com tanto carinho.
A minha mãe adora-me, mas ainda não acabou...a nossa história é interminável. Iria precisar de mil folhas, para a descrever.
Amo-te, mamã.



O meu melhor presente de Natal, escrito pela minha filha

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Só a brincar...

Quando me virem a montar blocos
A construir casas, prédios, cidades
Não digam que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender sobre o equilíbrio e as formas
Um dia, posso vir a ser engenheiro ou arquitecto.

Quando me virem a fantasiar
A fazer comidinha, a cuidar das bonecas
Não pensem que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a cuidar de mim e dos outros
Um dia, posso vir a ser mãe ou pai.

Quando me virem coberto de tinta
Ou a pintar, ou a esculpir e a moldar barro
Não digam que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a expressar-me e a criar
Um dia, posso vir a ser artista ou inventor.

Quando me virem sentado
A ler para uma plateia imaginária
Não riam e achem que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a comunicar e a interpretar
Um dia, posso vir a ser professor ou actor.

Quando me virem à procura de insectos no mato
Ou a encher os meus bolsos com bugigangas
Não achem que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a prestar atenção e a explorar
Um dia, posso vir a ser cientista.

Quando me virem mergulhado num puzzle
Ou nalgum jogo da escola
Não pensem que perco tempo a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a resolver problemas e a concentrar-me
Um dia posso vir a ser empresário.

Quando me virem a cozinhar e a provar comida
Não achem, porque estou a gostar, que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a seguir as instruções e a descobrir as diferenças
Um dia, posso vir a ser Chef.

Quando me virem a pular, a saltar a correr e a movimentar-me
Não digam que estou só a brincar
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender como funciona o meu corpo
Um dia posso vir a ser médico, enfermeiro ou atleta.

Quando me perguntarem o que fiz hoje na escola
E eu disser que brinquei
Não me entendam mal
Porque a brincar, estou a aprender
A aprender a trabalhar com prazer e eficiência
Estou a preparar-me para o futuro
Hoje, sou criança e o meu trabalho é brincar.